Brahma faz releitura de rótulos históricos para os 128 anos da marca

...

Como parte das comemorações dos seus 128 anos, a Brahma vai levar para o público nove rótulos históricos que contam a sua história e mostram a evolução da marca ao longo desse tempo. Os rótulos, criados pela Africa, são uma releitura dos antigos e foram escolhidos para representar os principais momentos estão vinculados a datas importantes para a história da marca e do país.

São imagens que misturam a história da própria marca com os fatos importantes que aconteceram na época, como a inauguração do Teatro Municipal de São Paulo, em 1900; o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918; e o marco de um milhão de habitantes na capital paulista, que coincide com o início da produção da cerveja na cidade, em 1925.

E, como cerveja tem tudo a ver com futebol, claro, um dos rótulos conta sobre a criação do Torneio Rio-São Paulo, um dos principais na época, e o tricampeonato da seleção brasileira, conquistado no México, em 1970. Tem também rótulos sobre a primeira edição do Rock in Rio, em 1985, e o surgimento do Tropicalismo.

“A história da Brahma e a história do Brasil estão muito ligadas e esses rótulos contam a trajetória da Brahma”, diz Sergio Gordilho, copresidente e COO da Africa.

Para comunicar sobre essa edição limitada, a Africa também criou uma campanha ampla, que vai de vídeos para TV a mobiliário urbano, passando por material de PDV.

A primeira ação será lançada com um filme que dá vida à personagem que ilustrou o primeiro rótulo da marca, em 1888. Intitulado Musa, o comercial, que estreia nesta semana, traz essa mulher como porta-voz de Brahma e apresentadora da coleção de rótulos especiais, fazendo uma homenagem à história que começou com uma garrafa: a dela. As cenas também mostram detalhes da fabricação da cerveja e a evolução desses rótulos ao longo dos 128 anos de existência da marca, que hoje pertence à AmBev.

“Esses rótulos são a comprovação da crença da Brahma de que cerveja se faz assim”, afirma Gordilho.

Os rótulos históricos fazem parte de uma campanha ainda maior, que tem como mote Cerveja é assim que se faz, lançada em abril deste ano.

A ação mostrou histórias reais de gente que inspira todos em volta por se dedicar a algo de corpo e alma. Ao som da canção That’s The Way (I Like It), hit disco dos anos 1970, os personagens mostraram que fazer o que se gosta deixa tudo com mais sabor.

Os rótulos históricos de Brahma estão disponíveis nas versões 300 ml e 600 ml e podem ser encontrados nos principais pontos de venda do país, como supermercados e bares dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

128 anos

A história da Brahma começou no ano de 1888, no Rio de Janeiro, onde Joseph Villiger deu início à produção de uma cerveja, até então artesanal, no quintal de sua casa. Ele queria reproduzir uma bebida que lembrasse aquelas que eram feitas na Europa.

Foi assim que surgiu a primeira fábrica da Brahma. O nome era diferente – chamava-se Manufatura de Cerveja Brahma Villiger & Companhia. Na época, a produção diária da Brahma alcançava 12 mil litros de cerveja.

O suíço, pai da Brahma, registrou a marca em setembro de 1888 e o primeiro rótulo da garrafa representava uma mulher coberta de flores de lúpulo e cevada.

Existe, no entanto, outro fato curioso sobre a marca. São três lendas diferentes que envolvem a origem do nome. Uma das versões é a de que o suíço tinha admiração pela cultura indiana. A segunda afirma que o criador da cerveja tinha paixão pelo compositor alemão Johannes Brahms. E a última afirma que teria sido uma homenagem ao inglês Joseph Brahma, o inventor da famosa válvula do chope.

“A nossa história se confunde com as histórias dos brasileiros e com os hábitos e gostos adquiridos pelo nosso povo. Nosso papel foi trazer essas histórias à tona e dividir com todos seus personagens”, comenta Marcelo Tucci, diretor de marketing de Brahma.

Fonte: Promoview